sexta-feira, 19 de agosto de 2011

CELEBRANDO A VIDA

Joãozinho completou ontem nove mese de vida. A cada mêsversário nosso coração se enche de alegria e de contentamento por termos vencido mais um mês e ter estado com ele... principalmente quando se trata de um mês tranquilo como foi esse último, sem nenhuma intercorrência que causasse preocupação maior.

Queria registrar aqui no blog essa celebração.
Mas pensei em partilhar sobre outras celebrações...

Com nove meses de vida, sendo os últimos seis vivido aqui na cti do hospital; nossa família estabeleceu já uma rotina para dar conta dos cuidados com o João, com nossos outros dois filhos e com o resto das coisas que a vida solicita. Eis que no últimmo dia 04 a Ana Luíza (irmãzinha de João) completou seus dois anos, e - como toda criança de dois anos - merecia uma festinha.
Pois bem, é sobre esse sentimento que queria escrever: a capacidade de celebrar a vida em todas as suas forças e acontecimentos... viver também o que se passa para além do cotidiano no hospital.

Talvez algumas pessoas achem estranho: fazer festa de aniversário com um filho do hospital?, fazer festa de formtura com um neto no hospital?, ir a festa de casamento com um filho no hospital?, trabalhar em um retiro com o filhho lá no hospital?... é, a vida segue acontecendo mesmo quando a gente tem um filho que mora no hospital. E se faz necessário que nós a vivamos. Se não celebramos, não aguentamos a vida que se exige viver dentro do hospital.
Não é justo que o pequeno João seja 'culpado' por uma estagnação em nossas vidas: se deixamos de viver João torna-se o 'estorvo', a cruz a carregar.. não se trata disso...
Daí, tem sempre alguém que pergunta: 'e o Joãozinho, tá sozinho?'... Nós lutamos sempre para que ele tenha companhia. Cuidados ele recebe da equipe de assistecia. Buscamos sempre alguém que lhe faça companhia: que converse, afague, permaneça com ele e até pegue no colinho. Talvez você não acredite, mas o João percebe quando está sozinho, e tem suas maneiras de chamar a atenção...
Para essa tarefa de fazer companhia pro Joãozinho temos várias pessoas que nos ajudam.

Pra ser bem sincera, lhe digo que o coração fica bem dividido sim. Tem dias que queremos fazer tudo: ir no chá de panela da amiga, ficar em casa com a família e ir ao hospital com o João... Tem dias que fazer a escolha é bem dolorido. É dolorido porque é triste, não porque sinta culpa. Não sinto culpa por não ficar com João em alguns momentos ou preferir estar em outro lugar. Fico triste por ele não poder ir comigo.

É lógico que não se pode fazer tudo, pelo menos ao ao mesmo tempo; e que não se pode estar em dois lugares ao mesmo tempo. Portanto, sim abrimos mão de muitas coisas para poder cuidar e estar com João. Mas cuidar dele não é a única coisa que fazemos.
Este é mais um dos aprendizados que o João nos trouxe: saber aproveitar e viver a vida de um jeito diferente. Valorizar o que vivemos. Valorizamos o cotidiano, as coisas simples. Celebramos a vida e a possibilidade de viver com muito mais intensidade do que antes (antes do João existir), aproveitamos os momentos com os  filhos muito mais, aproveitamos as pessoas, os almoços e os carinhos, aproveitamos muito mais uns aos outros.

Viver a situação do João é difícil sim. Mas continuamos a ser felizes. Arrisco a dizer: mais felizes do que éramos antes.

6 comentários:

Anônimo disse...

E EU ARRISCO A DIZER QUE VOCES HOJE, SÃO MUITO MAIS ADMIRADOS DO QUE ANTES.
AMO VOCES, MANA E CUNHADO.
:-)

Débie Mottin Molinari disse...

Geise, q lindo esse post... Com certeza só quem passou por isso sabe o quanto vcs estão certos... A vida segue e infelizmente ele nao pode vive-la com vcs do lado de fora do HMV, mas vcs tem o direito de vive-la...

Considero vcs uma exemplo de amor em familia.

Beijao

Anônimo disse...

Filha amada:
Lindo teu testemunho, endosso tudo que colocastes, Voces são exemplo para muitas pessoas que tem filhos especiais e para as que não tem muito mais. O Pedro e a Ana também merecem a companhia de voces. O João não pode participar de algumas coisas conosco, mas ele está sempre presente em todos os nossos momentos aqui fora, porque ele está no coração da gente, no pensamento da gente e nas nossas preocupações com ele. Geise e Fabiano voces não tem uma fagulha sequer de se arrepender de alguma coisa nesta vida, voces foram e são pais especiais, porque Deus escolheu a dedo, voces para que o João viesse assim para voces encherem de carinho, como já disse: ele é benção de nosso Deus Pai. Se alguem fala alguma coisa é porque não sabe o tanto de amor que temos por ele e a equipe que cuida dele na CTIP. O joão para mim representa bençãos, alegria de lutas, garra pela vida, prova de que Deus é que guia as veredas que trilharemos. Ele nunca representou tristeza, desanimo ou descontentamento por ser assim. No dia que vou ficar com ele, saio as 6h45 da manhã,antes ainda muito escuro, muito frio, com chuva, com medo de estar sozinha na rua, ai penso: eu quero ir porque não sou frouxa Deus está comigo e me cuidará, e estar com ele representa dia alegre, de amor, jamais um peso. E Deus sempre esteve comigo, me acompanha quando vou e quando volto. Estar com o João Batista é isso: AMOR. Filha fique firme, a mãe desabou hoje, mas me ergo denovo, outros precisam de nós, ainda. Amo muito todos vces. João Batista, Deus o abençoe.
Por Vó vera

Anônimo disse...

acompanhar a trajetória de vida do João e de seus familiares é um exemplo a ser seguido ! Exemplo de amor verdadeiro, que não cobra, tem paciência, partilha e compartilha com as pessoas que é possível , sim, ser feliz dedicando-se ao próximo...
Emociono-me profundamente quando vejo que existem pessoas com amor incondicional dentro de si e que apresentam este amor aos outros como forma de mostrar que Deus realmente existe !
beijo carinhoso de Cleci

Luiz Roberto ( vô Luiz ) disse...

Filha...¨Prova de AMOR maior não há doque doar a VIDA pela IRMÃO..¨
A prova de Amor a vida e ao ser humano que vocês, tu e o Fabiano, estão dando a todos nós deve ser digno de um grande presente de Deus ! Com certeza o João desfruta deste amor como ninguém e vocês dedicam muito de vocês a ele e não poderia ser diferente partindo de vocês. Meus sentimentos se misturam e me confundem entre dizer algo a vocês, mas podem ter certeza que o maior sentimento que tenho por vocês é de grande orgulho e admiração permeado de um amor incondicional de Pai ! Ao meu pequeno grande guerreiro a manifestação da vontade de Deus pelo milagre de sua vida!! Um beijo no coração!! Vô Luiz !!!

Michelle disse...

Geise, tuas palavras me remeteram ao texto da Clarice Lispector, "Restos de Carnaval".
Segue o link: http://pt.scribd.com/doc/3377748/Lispector-Clarice-Restos-do-Carnaval
abraço!